Parceria Hípica Manège Alphaville

Texas Ranch promove pela primeira vez Etapa Regional de Equitação Fundamental Inclusiva

Evento inédito realizado no último domingo, dia 3, em parceria com a Hípica Manège Alphaville e validado pela FPH, reuniu 19 participantes

O último domingo, dia 3 de abril, foi um marco para o hipismo inclusivo paulista, com a realização da Etapa Regional de Equitação Fundamental Inclusiva. O evento idealizado pelo Centro de Equoterapia Educacional Texas Ranch eHípica Manège Alphaville, foi certificado pela Federação Paulista de Hipismo (FPH). Além disso, reuniu 19 competidores de três instituições em uma disputa emocionante tanto para os participantes, quanto para o público de mais de 200 pessoas que esteve presente. Na ocasião também aconteceu a 1ª Etapa Metropolitana de Salto Para Iniciantes e TO.

A iniciativa, que é inédita no hipismo inclusivo paulista, surgiu após os bons resultados dentro e fora das pistas em 2015, quando praticantes do Centro Texas Ranch participaram das etapas na hípica. A parceria deu tão certo, que este ano, resolveram estender o convite a outros centros de Equoterapia, criando assim, o troféu Texas Ranch.  “O maior objetivo deste projeto é a inclusão social dos participantes. Temos competidores com Síndrome de Down, autistas, portadores de microcefalia, paralisia cerebral, entre outras. Mas, em cima do cavalo todos são iguais”, destaca a responsável pelo Texas Ranch, Elizabeth Melani. Outro ganho importante com a competição é o desenvolvimento dos praticantes, que é conquistado em cada sessão de treinamento, “as famílias ficam emocionadas em vê-los competindo e eles ficam felizes e mais motivados. Com certeza, tudo isso contribui para a evolução no tratamento deles”, aponta.

Por ser a primeira etapa, o evento foi considerado um sucesso na avaliação de todos os envolvidos. “As nossas expectativas foram superadas com o comparecimento em massa das instituições presentes. A aceitação foi tão boa que já planejamos reservar um período maior para esta categoria nas próximas quatro etapas confirmadas”, disse o sócio-diretor, da Hípica Manège Alphaville, José Batista Filho.

A competição contou com a participação, além do Texas Ranch, da Hípica Santa Terezinha de Carapicuíba-SP e do Projeto Liberdade, localizado na Serra da Cantareira na capital paulista. A coordenadora da Hípica Santa Terezinha, Eliane Cristina Baatsch, explica que diferente de outras modalidades esportivas como vôlei, futebol e ballet adaptado, o hipismo vai muito além.  Segundo ela, “eles estão participando de uma proposta além de terapêutica, mais também de autoestima e autoconfiança. E para os pais e familiares é muito gratificante ver a evolução dos alunos, ainda mais, quando estão inseridos em uma competição tão grande e bem organizados. Isso não tem preço”.

Comemorando uma década de existência, o Projeto Liberdade, pela primeira vez esteve em uma competição inclusiva. Com 11 praticantes e uma grande torcida, eles não se intimidaram e fizeram bonito na pista. Um a um saia de lá com um sorriso estampado no rosto e os olhos emocionados. “Foi uma experiência única. Só de eles saírem do nosso centro e virem para cá, a estrutura proporcionada, só isso já motiva muito. Com certeza estaremos nos próximos. É um momento de superação, Um dos praticantes que trouxemos hoje estava há pouco tempo acamado. E hoje mesmo em uma cadeira de rodas veio aqui e mostrou a sua capacidade”, relata o casal de fundadores do projeto, Karina Hollatz e André Amaral.

A competição que é certificada pela FPH, segue os mesmos critérios de julgamento e avaliação dos campeonatos tradicionais. Os participantes precisam completar o percurso respeitando os obstáculos e o tempo.